25.º Piquenicão do MURPI, uma festa para quando

O Piquenicão Nacional é uma grande festa de solidariedade fraterna e de partilha da alegria dos encontros e a afirmação do direito à cultura e ao lazer, que a Confederação Nacional de Reformados, Pensionistas e Idosos – MURPI e os seus dirigentes e ativistas têm assumido. Um encontro de vontades só possível com o apoio do Poder Local Democrático dos vários concelhos onde se realizaram as edições anteriores do Piquenicão: Lisboa, Seixal, Almada, Beja, Marinha Grande, Mora, Montemor o Novo, Crato, Grândola, Benavente, Cuba, Alpiarça, entre outras localidades.

A grande festa dos reformados, que mobiliza muitos milhares de pessoas, ganha prestígio em cada ano que passa, também através da crescente participação de mais de seis dezenas de grupos de cantares, de música, de ginástica, de dança e de teatro, que são a expressão das atividades culturais das associações de reformados, pensionistas e idosos de todo o País.

Agendado para 21 de Junho, no Parque de Exposições de Alpiarça, o 25.º Piquenicão do MURPI não pode realizar-se este ano devido à pandemia de COVID 19, sendo, por isso, adiado para 2021.

Reconhecendo que a decisão vai contra a vontade de muitos que já se inscreveram, foi a pensar no bem estar e segurança de todos que se avançou com o adiamento desta iniciativa.

Esperando merecer a vossa compreensão e apoio, assumimos o compromisso de tudo fazer para concretizar as vossas aspirações e direitos que reforcem a unidade e a coesão do movimento associativo do MURPI.

NÓS VALORIZAMOS A CULTURA E A FESTA DOS REFORMADOS

A Direcção dos MURPI lamenta ter de tomar a decisão do adiamento desta grande Festa, e gostaria de partilhar publicamente imagens de atuações dos grupos que participam nesta comemoração.

Fica o apelo para que os grupos das diversas áreas, que habitualmente participam na nossa festa, nos enviem um pequeno vídeo da atuação até ao dia 21 de maio

Contamos convosco na próxima iniciativa que daremos notícia logo que tenhamos todos os dados.

Saudações fraternas e amigas,
Casimiro Menezes