12 de Abril

TARJETA MURPI MARCO2014Dia Nacional de Luta dos Reformados, Aposentados e Pensionistas

A Direcção da Confederação Nacional de Reformados Pensionistas e Idosos, MURPI decide convocar uma Acção Nacional de Luta dos reformados, aposentados e pensionistas para o próximo dia 12 de Abril.

Esta Acção Nacional tem como objectivo a realização de acções em diversos pontos do País, sendo desde já convocada para o dia 12 de Abril uma Marcha de reformados, aposentados e pensionistas a realizar em Lisboa, a partir da Praça do Município, com o seguinte lema: POR ABRIL/CONTRA OS ROUBOS NAS PENSÕES/MARCHA DE INDIGNAÇÃO E PROTESTO.

No 40º Aniversário da Revolução de Abril, numa situação de forte ofensiva deste Governo contra os rendimentos e as condições de vida dos reformados, o MURPI ao promover esta Acção Nacional de Luta pretende, não só reforçar e ampliar a luta travada por diversos sectores de reformados, dando mais força à sua indignação e protesto, como valorizar a unidade da sua luta contra os roubos das suas pensões e dos seus direitos sociais.

O MURPI, constituído em 1978, pela força de Abril, é a expressão da organização de milhares de reformados, pensionistas e idosos, que criaram o seu movimento associativo e a suas Associações para defender os seus direitos sociais (elevação das condições de vida, pelo direito às pensões, pelo direito à saúde) e também para valorizar culturalmente as formas de ocupação de tempos livres.

O MURPI está confiante no empenhamento de todas as suas estruturas no êxito dos objectivos desta Acção Nacional, pela afirmação da actualidade do projecto da Confederação, enquanto estrutura organizativa da defesa dos direitos dos reformados, aposentados e pensionistas e da visibilidade do património cultural das suas Associações.

O MURPI está confiante na adesão e participação de milhares de reformados, aposentados e pensionistas, homens e mulheres que não estando directamente associados a esta Confederação se assumem como sujeitos activos na luta em defesa dos seus direitos sociais fortemente ameaçados pela política do actual Governo.

Um Governo que rouba aos portugueses parte dos seus rendimentos para entregar à Banca e aos grupos financeiros dezenas de milhões de euros em benefícios fiscais.

Um Governo que se prepara para alterar os critérios de atribuição da pensão de sobrevivência penalizando mais uma vez os pensionistas.

Um Governo que procura enganar os portugueses quando afirma que 85% dos pensionistas não são atingidos por estas medidas de cortes e de austeridade, escondendo que cerca de dois milhões de pensionistas vivem em risco de pobreza, com baixos valores de reformas e que congelou a grande maioria das pensões (pensões de velhice, invalidez e sobrevivência) desde 2010.

Um Governo que criou a ilusão de que os cortes nos direitos tinham carácter transitório quando pretende, de facto, torná-los definitivos, penalizando as actuais e futuras gerações de reformados.
A tudo isto acresce o aumento de uma pesada carga fiscal, dos preços dos bens e serviços essenciais, dos transportes, das rendas de casa e das despesas com saúde que levam a um empobrecimento generalizado deste grupo social. Um grupo social que é chamado a apoiar filhos e netos, também eles a braços com duras condições de vida e de trabalho e em que em muitos casos são obrigados a emigrar.

Por tudo isto, a Acção Nacional de Luta dos reformados, aposentados e pensionistas será expressão da confiança na justeza da exigência de demissão do actual Governo e de convocação de eleições antecipadas que abram caminho a soluções políticas e governativas ancoradas nos valores e direitos de Abril e plasmadas na Constituição da República.

Os reformados, aposentados e pensionistas lutam em defesa de direitos próprios num Portugal mais justo, mais solidário e soberano.


Os comentários estão fechados.